Tradutor: Luis Eduardo Fontes


Hydroxychloroquine or Chloroquine for treating Coronavirus Disease 2019 (COVID-19) – a PROTOCOL for a systematic review of IPD
Fontes LE, Riera R, Miranda E, Oke J, Heneghan CJ, Aronson JK, Pacheco RL, Martimbianco ALC, Nunan D

Hidroxicloroquina ou cloroquina para o tratamento da doença causada pelo Coronavirus 2019 (COVID-19) – um PROTOCOLO para uma revisão sistemática de dados individuais de participantes.
Fontes LE, Riera R, Miranda E, Oke J, Heneghan CJ, Aronson JK, Pacheco RL, Martimbianco ALC, Nunan D

Em nome da equipe do Oxford COVID-19 Evidence Service
Centre for Evidence-Based Medicine, Nuffield Department of Primary Care Health Sciences
Universidade de Oxford

Sinopse

Pesquisas urgentes são necessárias para testar potenciais agentes terapêuticos contra a COVID-19. Vários estudos estão avaliando os perfis de benefício e dano de diferentes intervenções farmacológicas, como medicamentos antimaláricos, antivirais, biológicos e de interferon. O número de registros de ensaios clínicos com hidroxicloroquina/cloroquina para tratamento da COVID-19 aumenta todos os dias e em 5 de abril de 2020 encontrámos três ensaios publicados e 100 estudos em curso.  Uma primeira publicação por Gautret et al. (1) sugeriu um efeito positivo da hidroxicloroquina (associada em alguns casos à azitromicina, um antibiótico) no desaparecimento da COVID-19, atraindo intensa cobertura de mídia em todo o mundo. Outras duas publicações revelaram, desde então, resultados ambíguos (2,3). Todos os ensaios têm sérias limitações metodológicas e não permitem recomendações sobre o uso de hidroxicloroquina/cloroquina para o tratamento da COVID-19. Os conhecidos efeitos adversos graves associados à administração de hidroxicloroquina/cloroquina devem também ser considerados.

OBJETIVO: Avaliar os benefícios e danos da cloroquina ou hidroxicloroquina para o tratamento da infecção por COVID-19.

 

MÉTODOS: Revisão sistemática dos dados individuais dos participantes (DIP). Critérios de inclusão: ensaios controlados randomizados (ECR) avaliando a hidroxicloroquina/cloroquina (isolada ou combinadas à outros medicamentos) para tratamento de adultos ( ≥16 anos), criticamente doentes ou não, com COVID-19 confirmada. Os grupos de comparação incluem placebo, cuidados usuais, medicamentos antivirais, outros medicamentos antimaláricos ou biológicos. Os desfechos primários são mortalidade por COVID-19, pneumonia / síndrome do desconforto respiratório agudo, e eventos adversos. Os resultados secundários incluem mortalidade por todas as causas, hospitalização, admissão na unidade de cuidados intensivos, tempo para a melhora clínica e tempo para o desaparecimento do vírus. Incluiremos ECR publicados e não publicados, independente do ano, tipo ou idioma de publicação, através de pesquisa extensiva em bases de dados eletrônicas. Os dados individuais dos participantes serão obtidos através de contato com os autores dos estudos primários incluídos e pesquisando os repositórios ou plataformas de compartilhamento de dados. O grau de certeza do corpo das evidências será avaliado utilizando a abordagem GRADE, sendo a diferença mínima importante para os desfechos primários estabelecida como uma redução do risco relativo (RRR) de 5%. As estimativas serão apresentadas como razões de risco, diferenças médias (ou diferenças médias padronizadas), ou hazard ratios, com intervalos de confiança de 95%, utilizando a análise por intenção de tratar.

Considerando a probabilidade de heterogeneidade clínica ou metodológica, utilizaremos um modelo de efeitos aleatórios com abordagem de fase única. Avaliaremos a heterogeneidade clínica/metodológica,  e utilizaremos o teste chi² para detectar e a estatística I² para medir a heterogeneidade estatística. Se identificarmos heterogeneidade estatística substancial (>50%), a exploraremos através de análises de subgrupos pré-definidas. Se conseguirmos reunir dez ou mais ensaios, criaremos gráficos de funil para explorar possível viés de publicação.

 


Referencias:

  1. Gautret P, Lagier JC, Parola P, Hoang VT, Medded l, Mailhe M, et al. Hydroxychloroquine and Azithromycin as a treatment of COVID-19: preliminary results of an open-label non-randomized clinical trial. medRxiv [Internet]. 2020 Jan 1;2020.03.16.20037135. Available from: http://medrxiv.org/content/early/2020/03/20/2020.03.16.20037135.abstract
  2. Chen Z, Hu J, Zhang Z, Jiang S, Han S, Yan D, et al. Efficacy of hydroxychloroquine in patients with COVID-19: results of a randomized clinical trial. medRxiv [Internet]. 2020 Jan 1;2020.03.22.20040758. Available from: http://medrxiv.org/content/early/2020/03/31/2020.03.22.20040758.abstract
  3. Chen JLL,Liu P, Xu Q, Xia L, Ling Y, Huang D, Song S, Zhang D, Qian Z, Li T,Shen Y, Lu H L. A pilot study of hydroxychloroquine in treatment of patients with common coronavirus disease-19 (COVID-19) [Internet]. Vol. 49, Journal of Zhejiang University (Medical Science). p. 0. Available from: http://www.zjujournals.com/med